top of page
Buscar

Ahimsa na prática


Nos Yoga Sutras de Patanjali, temos os oito passos essenciais do yoga. O primeiro passo é yama (observâncias), dos quais há cinco e ahimsa sendo o primeiro – ahimsa significa não-violência. Os yamas são delineados em uma ordem muito intencional, quando você domina um, o próximo é facilitado.


Podemos determinar a pratica de ahimsa de forma literal (não agredir outras pessoas, não matar, etc). É uma das pratica profunda e abstrata. Não-violência pode ser aplicada em diversos momentos da vida.


A não-violência contra outros seres vivos pode ser complicada para decifrar. Alguns yogis interpretam isso tendo a alimentação como caminho, porém implicações financeiras, julgamentos e atos contra a natureza também podem ser avaliados. O primeiro passo em direção a este caminho é simplesmente se tornar consciente; então leia vorazmente sobre as coisas prejudiciais que estão sendo feitas contra os animais e os humanos (trabalho escravo, etc), então avalie se você pode fazer pequenas mudanças para minimizar os danos que sua vida neste planeta está causando.


Não-violência contra seu corpo: não se machucar devera ser bem simples, certo? Não correr com uma tesoura, brincar com fogo ou dirigir sem controle parece fazer sentido, mas todos nós ainda conseguimos danificar nossos corpos constantemente. Em nossa pratica de asanas, podemos ignorar ahimsa, aos nos colocarmos em posturas que ainda não estamos preparados, nos esforçamos demais, geramos dores nas costas, ombros, tendões – há uma linha tênue entre o desconforto e a dor. Asana é conforto, não existe um “prêmio” para alcançar seus pés, fazer invertidas ou ante-flexões intensas, apenas trabalhando nosso corpo iremos aumentar nossa capacidade a cada pratica sem causar danos ao nosso corpo.


E nossos pensamentos? O mais difícil fica por último, porque essa é forma menos tangível de praticar ahimsa. Aprender a não ter pensamentos negativos para com os outros. É muito difícil, mas possível voce tentar lembrar a todo momento, desejar o bem-estar comum. Muito mais difícil do que isso, é que seus pensamentos violentos sejam direcionados à si mesmo, ser mais compassivo e gentil. Dizemos a nós mesmos que não somos bons o suficiente, não somos inteligentes o suficiente e não somos dignos o suficiente. Então, observe o que podemos fazer: comece devagar. Comece dizendo a si mesmo que você se ama a cada manhã – talvez no espelho. Foque em suas melhores qualidades, seus melhores recursos, se precisar faça uma lista deles e leia diariamente.


Yoga Sutra II-35: Ahimsa pratisthayam tat samnidhau vaira tyagah
Estando (o yogi) firmemente estabelecido a não-violência, a hostilidade em (sua) presença deixa de existir.

Lentamente, esses pensamentos positivos começarão a set rosnar uma segunda natureza, e sera mais fácil descartar seus pensamentos indelicadas. Aprender a ser não-violento em relação a si mesmo em seus pensamentos é uma longa jornada de vida, mas que nos dá a maior recompensa.


Praticar ahimsa em direção a si mesmo requer trabalho e muita paciência, mas esta será a melhor mudança que você fará em sua vida.



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Комментарии


bottom of page